Há alguns dias o Google mudou completamente os critérios para a busca orgânica. A notícia para quem se preocupa com a visibilidade orgânica do seu site é que, o que era realizado no passado hoje não funciona mais, simples assim.

Agora a criação personalizada de conteúdo de qualidade é o ponto fundamental que torna uma página de site relevante nas primeiras colocações em uma pesquisa no Google.

Sendo assim o que era importante agora é fundamental. Desenvolver conteúdos de qualidade, pensando nos visitantes e leads, com conceitos estratégicos de marketing e branding não cumprem somente um papel de informar corretamente sua mensagem e promessa. Agora é parte de uma condição para que seu site apareça nas páginas de destaque do Google.

Como funcionava a busca do Google anteriormente?

Resumindo de uma forma prática, no início o Google para identificar o conteúdo das páginas de um site, precisava consultar 3 tags HTML (códigos internos), são elas: title (título), description (descrição) e keywords (palavras-chave).

Ao consultar as tags o Google selecionava as páginas web que mais se relacionava com a pesquisa solicitada pelo usuário, e as ordenava conforme seus fatores de ranqueamento. E essas tags formavam um dos principais critérios para melhor visibilidade orgânica. Principalmente as palavras-chave que indicavam do que se tratava a página para o mecanismo de busca.

No entanto os desenvolvedores de sites, perceberam e abusaram desta prática de SEO para forçar a apresentação das páginas dos sites nas primeiras páginas do Google. Fazendo com que, nem sempre o conteúdo adequado se apresentasse de forma coerente com a busca desejada.

Ao perceber isso o Google, procurou uma intervenção para evoluir esse modelo de pesquisa, desenvolvendo um algoritmo bem mais avançado, aprimorando assim os resultados de uma busca no seu sistema. Como é sabido, o Google não costuma revelar com exatidão os fatores de ranqueamento para os resultados de busca, é parte de um segredo para não dar a receita para os concorrentes e também para evitar a prática desleal com a manipulação dos resultados de uma pesquisa por parte dos desenvolvedores de websites.

Hoje, a intenção do Google é proporcionar uma busca mais humana, e o algoritmo que busque desenvolver este papel para você, de uma forma mais amigável e exata. Agora o mecanismo do Google lê o texto do site e todo o seu conteúdo, para avaliar se a página tem um conteúdo de qualidade, relevante e coerente com a pesquisa do assunto solicitado.

Em 2009 o Google já havia publicado uma nota que se intitulava: “O Google não usará mais as palavras-chave da meta tag keywords no ranking web”, como pode ser conferido neste link: https://webmasters.googleblog.com/2009/09/google-does-not-use-keywords-meta-tag.html.

A partir de então o Google passou a avaliar o título e a descrição como critérios de ranqueamento, mas para desespero de muitos desenvolvedores e donos de sites, hoje, estes também foram desconsiderados, não possuem mais a mesma importância de antes, o que importa agora é o conteúdo. Nada mais justo, pois é o conteúdo do texto que realmente interessa ao usuário.

Agora, sites responsivos são praticamente obrigatórios

Gary Illyes que agora é a referência do Google para assuntos relativos a marketing online, comunicou na conferência Pubcon Las Vegas 2016 que, mais de 85% dos resultados de busca no Google são relativos aos dispositivos móveis. Esse indicador faz com que as estratégias do Google sejam naturalmente direcionadas para mobile. Segundo ele os índices para desktops continuarão a funcionar como sempre, porém, os esforços e estratégias da empresa estarão concentrados nos dispositivos mobile. Em outras palavras, projetos de sites com design responsivos são uma obrigação, e o planejamento deve ser pensado principalmente orientado aos mobile, a indexação dos resultados de pesquisas mobile e desktop passarão a ser feitas separadamente.

A partir de agora precisamos avaliar e redefinir o conteúdo de seu site!

A resposta é simples, mas o processo nem tanto: “Desenvolva conteúdo personalizado e de qualidade relevante para o usuário”.

Se antes o programador tinha papel fundamental e decisivo na aplicação de técnicas de SEO numa página web para um bom resultado nos sistemas de busca, hoje esta importância ficou dividida com o desenvolvedor de conteúdo, o revisor de texto e o diretor da empresa responsável por fornecer o texto bruto inicial.

É fundamental conhecer bem a empresa, o plano de negócio, o mercado e seus produtos e procedimentos para informar ao criador de conteúdo o que existe de mais relevante que possa interessar o usuário e se isto não existir, um trabalho de Branding poderá ser necessário.

A partir daí o redator trabalhará o texto bruto de forma estratégica para qualificar o conteúdo agregando valor para a marca e seus produtos. O texto deverá ser informativo, sem erro gramatical, qualitativo, comercial e agradável para que o visitante do site se interesse a manter o contato e se tornar cliente.

Concluímos com o que foi avaliado acima, que o algoritmo de busca do Google esta tentando reconhecer o texto de forma mais humana, e está cada vez mais aprimorando esta tecnologia, até com o desenvolvimento de uma inteligência artificial para a leitura e a análise do texto, como ouvimos falar recentemente.

A tentativa de burlar o sistema de busca ficará cada vez mais difícil, e se antes era impossível garantir que uma empresa de SEO iria colocar sua página na primeira página da pesquisa orgânica do Google, hoje muito menos.

Ressaltamos que, estávamos abordando um dos fatores de ranqueamento, no caso o “Conteúdo”, que agora se tornou o principal fator, mas não é o único. Existem inúmeros critérios que o Google avalia para criar uma somatória de pontuação para que seja feito o ranqueamento definitivo de uma determinada pesquisa. Além dos fatores internos do próprio site, também temos a concorrência, que estará abortando o mesmo conteúdo e lutando para disputar com seu site as melhores posições na busca orgânica.

Considerações finais

Para finalizar, gostaríamos de considerar que mais importante do que estar nas primeiras colocações, é dispor de um conteúdo agradável e personalizado para seus futuros clientes. O trabalho deve ser no sentido de fazer com que sua empresa ofereça a melhor mensagem, produza conteúdo de qualidade única, próprio de sua empresa, e que seja autêntico. Nem sempre o resultado acontecerá de forma imediata, mas a consistência nesta abordagem trará resultados duradouros no futuro.

Consulte

Conte com a completa equipe RGARTE para o desenvolvimento de conteúdo e de projetos web que busquem a melhor visibilidade possível